Notícias > Artigos > A turma P63 parte à descoberta de Lisboa
Janeiro 04
A turma P63 parte à descoberta de Lisboa

Na tarde fria mas solarenga de 30 de novembro último, a turma P63 deslocou-se a Lisboa no velho cacilheiro para visitar o núcleo arqueológico da rua dos Correeiros. A visita foi guiada por uma colaboradora da Fundação Millennium BCP que ao longo de aproximadamente 90 minutos faz uma viagem histórica desde as primeiras ocupações humanas na cidade de Lisboa, destacando a presença dos romanos que com a sua indústria de conserva de peixe bem como com a construção de estruturas anexas à área industrial fizeram da Olisipo um dos locais mais atrativos da Península Ibérica. Os participantes tiveram oportunidade de visitar a necrópole romana-republicana – o esqueleto humano despertou a atenção de todos/as. A ocupação islâmica também deixou as suas marcas, o forno cerâmico construído em tijolos que fabricaria essencialmente loiça de cozinha e mesa. A visita terminou com a comparação entre dois períodos absolutamente essenciais para a história da cidade e do País: a Lisboa Pré-Pombalina e o Terramoto de 1755.

A visita de estudo nas ruínas decorreu de uma forma tranquila, tendo todos/as os/as participantes respeitadas as regras de segurança, revelando, ainda, interesse e curiosidade pela nossa história. Contribuiu para o sucesso da ação, a simpatia e o discurso fluido da Guia, adequado à faixa etária dos/as alunos/as; justamente, este facto foi registado por estes/as que no final se despediram com cordialidade reconhecendo o trabalho da Funcionária.
         
O grupo seguiu, depois, em direção à Rua Augusta onde teve início a segunda fase de trabalhos da Iniciativa, a saber, a realização de um pedypaper e fotopaper assim como um conjunto de entrevistas de rua. Todos/as os/as alunos/as participaram de uma forma entusiasta nestas tarefas o que permitiu sentir de uma forma diferente a energia da nossa capital bem como das pessoas que hoje, volvidos muitos séculos da sua fundação, contribuem para as páginas da sua história.

 

Núcleo Arqueológico de Lisboa.png



Comentários

Não existem comentários para este artigo.